Sempre o melhor!

Venho trabalhando muito na busca de uma regularidade, de uma uniformidade do nível de serviço na minha cozinha. Para mim, isso é praticamente uma obsessão: servir sempre com a mesma qualidade, e manter uma contínua busca pela excelência.

Mesmo trabalhando apenas com profissionais, ainda é muito difícil fazer as outras pessoas compreenderem sua maneira particular de trabalhar. Mas é necessário mostrar o caminho que sua equipe precisa seguir! Se você é o líder, você é quem dita o rumo e o ritmo, você é que tem a obrigação de fazer funcionar como quer. Apesar de tudo e de todos, não existe espaço para hesitação, nem por um segundo.

O que você imagina que faz um cliente voltar, repetidamente, ao seu salão? A possibilidade eventual de fazer uma refeição de nível internacional, ou a certeza de encontrar uma boa refeição diariamente, sem surpresas desagradáveis?

Não estou dizendo que prefiro servir uma refeição de qualidade inferior, simplesmente para poder servir igual amanhã. Estou dizendo que uma vez atingido um resultado muito bom, este passa a ser o padrão mínimo aceitável. E, se eu vier a perceber que ainda é possível melhorar: ótimo! Vamos treinar mais, ou comprar uma mercadoria melhor, ou adquirir um novo equipamento, ou o que for necessário para estar pronto para “subir o nível”. Nessa escalada não há caminho de retorno, os clientes perceberiam imediatamente como sinal de fraqueza.

Mas não se engane os membros da brigada, assim como as pessoas em geral, tendem a ser conformados e até complacentes com os erros. E cada vez que alguém se contenta com um resultado ligeiramente inferior significa que o resultado final está diminuído. Se totalizarmos os pequenos descasos, ao final de um período bem curso a qualidade do seu trabalho terá sido desgastada. A continuação desta novela é simples os clientes mais exigentes se afastam, e os menos criteriosos se aproximam. Os preços precisam baixar para manter esta nova fatia de mercado, e por ai vai escorrendo em direção ao ralo todo o seu trabalho.

É preciso interromper um processo assim enquanto você ainda é capaz de administrá-lo.
As pequenas coisas, os detalhes, precisam ser acompanhadas até o final. É inaceitável perder a capacidade de questionar, de pressionar, de produzir resultados cada vez melhores. Minhas costas doem e minha cabeça também, meu estomago está totalmente irritado pela quantidade de café que consumi, mas mesmo assim, me sinto obrigado a passear pela cozinha, e identificar os pontos críticos do cardápio, fazer pequenas correções e treinamentos de um minuto.

O meu cliente merece o esforço, e mais: eu mereço! No final estarei certo de que fiz o melhor, o meu melhor, e não aceito menos do que isso.

Bom serviço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: