Um brunch com os amigos

No último sábado estive com alguns amigos em uma comemoração, um brunch, porque a maioria de nós saiu direto da praia para o restaurante. Comer com amigos é sempre uma verdadeira dádiva. E, inclusive acho que esse é o “grande barato” da Gastronomia.

O local selecionado para acolher a nossa reunião foi o Espaço Gourmet Tropical, um restaurante muito bem decorado que fica dentro da Chácara Tropical (onde se pode comprar plantas e elementos de decoração, no Itanhagá/RJ). Pelo que pude perceber o horário é realmente concorrido naquela casa. No salão, que creio suportar cerca de 70 lugares, coexistiam três grandes mesas, e todos os outros lugares estavam tomados.

Um salão lotado sempre leva a pensar em duas coisas: procura maior do que demanda é sinal de qualidade na comida; mas, infelizmente, também significa atendimento prejudicado, mas não obrigatoriamente ruim.

Uma das maneiras de atender a uma demanda irregular é “seguir a demanda”, aumentando a capacidade produtiva de acordo com a curva que mostra o volume de vendas. O problema dessa forma é que você só consegue reagir, ou seja, o problema já aconteceu e agora alguma ação corretiva vai ser tomada.

Outra técnica é manter a oferta em um determinado nível, que se chama “nível de serviço”. Corresponde ao nível máximo de demanda que será atendido sem espera, acima disso, vai acontecer o fenômeno conhecido como fila, e abaixo o ócio.

Para voltar a falar do tal restaurante, digo que a comida estava muito boa. Exatamente como eu me lembrava, pois não era a primeira vez que retornava aquele local. No entanto, eles sofreram para servir aquelas mesas enormes simultaneamente. Algumas reclamações foram feitas, e talvez fossem necessários alguns ajustes, mas no final acho que o saldo foi positivo.

Depois de tudo, eu estava pesquisando sobre o local em questão, procurando elogios e reclamações. E, encontrei o próprio site deles. Bonito mas com a opção bloqueada para enviar comentários.

De qualquer forma, o mais importante foi ver o cardápio deles, onde existem sinais de trabalho bem feito. Pratos clássicos e modernos coexistindo numa seleção de comida confortável e acolhedora.

Encontrei um purê de inhame com pêra, que realmente me intrigou. Sinceramente ainda não provei, mas assim que houver algum tempo vou checar. Apesar da pré-disposição natural a não provar novos sabores, reconhecida em nós primatas, que nos rendeu uma viagem tranqüila pela nossa evolução, sou totalmente a favor de experiências sensoriais novas, de pratos exóticos, de combinações inusitadas.

Chocolate com gorgonzola, coco com lichia, abacate com aipo, limão com manjericão.

Ser cozinheiro é transformar, combinar e principalmente ousar. É também criar e quebrar os paradigmas baseados nas centenas de anos de nossa profissão. Comida de qualidade instiga a mente, e não precisa necessariamente de ingredientes caros ou raros.

Boas experiências.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: